quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Ex-presidiário é assassinado a poucos metros de delegacia de polícia

Quixadá - Homicídio Rupinol 29.10.14 (1)Quixadá
O ex-presidiário José Roberto de Sousa Nascimento, 20 anos, conhecido pelo apelido de “Rupinol” foi assassinado a tiros no fim da tarde desta quarta-feira, 28, em Quixadá. O crime ocorreu na Avenida Presidente Vargas, no bairro Campo Novo, defronte ao estádio municipal, a cerca de 100 metros da delegacia da Polícia Civil. Ele foi executado na calçada de uma residência na qual havia tentado entrar para não ser baleado.
Rupinol 1Conforme informações da Polícia, a vítima caminhava pelas proximidades da Delegacia Regional da Polícia Civil quando foi surpreendido por homens num automóvel Gol de cor branca, modelo antigo. O passageiro começou a efetuar disparos de arma de fogo contra “Rupinol”. Ele conseguiu correr, todavia, mais à frente acabou sendo alvejado por cinco tiros, três deles nas costas, um na testa e o último na cabeça.
Inspetores da Polícia Civil informaram que Rupinol estava sendo investigado sobre o assassinato de Janderson dos Santos Queiroz, conhecido por “Jandinho”. Ele foi assassinado a tiros. Rupinol havia negado envolvimento no crime mas continuava sendo apontado como um dos suspeitos do homicídio praticado no dia 27 de setembro no bairro Alto São Francisco, nesta cidade.

Suspeito de duplo homicídio é detido

PIRAMBU
Image-0-Artigo-1730790-1
As vítimas foram surpreendidas pelos atiradores. Uma morreu dentro de uma rede e a outra na cama
Um homem apontado como um dos suspeitos de ter executado a tiros de revólver e de pistola, um adolescente de 17 anos e um homem de, aproximadamente, 25 anos, na Rua João Teixeira, no bairro Pirambu, na madrugada de ontem, foi preso horas depois de ter cometido o delito. Francisco Gleydson Marinho da Silva,35, mais conhecido com 'Mãozinha' foi detido na casa dele, na mesma rua onde as vítimas foram mortas.
Por volta das 10h, Francisco Gleydson foi preso na casa dele, na mesma rua onde, horas antes, participou do duplo homicídio. Segundo o que foi apurado pela Polícia, o suspeito confessou ter participado da ação, porém não deu detalhes. Ele agiu na companhia de outros três suspeitos que foram identificados como Eric, Darlei e Bebê, ambos moradores do Pirambu.
Crime
Os quatro invadiram a residência das vítimas e efetuaram os disparos enquanto Josivan de Paula Castro, 17, e Veick Vasconcelos de Sousa dormiam. Na residência dos dois foram encontradas algumas pedras de crack embaladas, possivelmente, para serem comercializadas.
Os policiais que estiveram no local do crime informaram que é provável que as execuções tenham ligações com o tráfico de drogas, mas isto ainda não foi comprovado. Até o momento, havia sido confirmado que os dois eram usuários de drogas.
Os moradores da vizinhança de onde o fato aconteceu disseram que não presenciaram a fuga dos suspeitos. Segundo eles, as duas vítimas tinham se mudado para lá, há cerca de um mês. Logo após o duplo homicídio, durante uma breve apuração dos policiais civis do 7ºDP (Pirambu) e do serviço de inteligência dos militares da 3ºCia do 5º BPM, sob o comando do Major Océlio Alves, Francisco Gledson foi preso e os outros suspeitos foram identificados. A Polícia procura os demais envolvidos.

Adolescentes de 14 e 16 anos matam por droga

APREENDIDOS
A equipe da Delegacia Metropolitana do Eusébio (DME) apreendeu, na tarde de ontem, no bairro Cararu, dois adolescentes de 14 e 16 anos, suspeitos de terem assassinado outro menor, identificado como Antônio César Ribeiro Alves Júnior, no último dia seis de setembro. Conforme a Polícia, o garoto de 14 anos pagou R$ 300 ao de 16 anos para executar o desafeto.
De acordo com a delegada titular da DME, Ana Lúcia Almeida, toda a confusão teria sido gerada por conta do tráfico. "Os dois adolescentes que foram apreendidos são traficantes. Eles adquiriram uma droga e esconderam atrás de um poste, para aguardar o comprador. A vítima viu quando eles escondiam as pedras de crack, pegou todas e consumiu. Por este motivo, foi morta", declarou.
Os adolescentes chegaram a cobrar a droga do pai de Antônio Júnior e ele pagou. Mesmo assim, o menor não se deu por satisfeito e executou o garoto conhecido como 'Gamba', na Rua Sorocaba, no bairro Precabura.
Eles confessaram o homicídio e disseram à Polícia que 'Gamba' "já sabia que não devia mexer com eles, porque sempre tinha o troco e este troco era a vida".

Dupla é presa com ingressos falsos

ESTELIONATO

A dupla confeccionava os bilhetes falsos em uma lan house e anunciava a venda nas redes sociais

Image-0-Artigo-1730946-1
Uma das vítimas adquiriu ingresso para um show por meio de uma rede social, mas quando foi entrar no local, o bilhete falso foi recusado. Ela denunciou o caso e a Polícia Civil iniciou as investigações sobre a ação dos estelionatários
Image-1-Artigo-1730946-1
Segundo a Polícia, os acusados do golpe também comercializaram entradas falsas para um parque aquático situado em Aquiraz, na região metropolitana
Image-2-Artigo-1730946-1
Jarlison Pinheiro assumiu que vendia e falsificava os ingressos. Ele disse que agia sozinho
Image-3-Artigo-1730946-1
Wadimir Fernandes pilotava a moto, quando a Polícia fez a abordagem. Ele foi autuado junto com o comparsa
FOTOS: REPRODUÇÃO
Duas pessoas suspeitas de falsificarem ingressos para o parque aquático 'Beach Park', situado em Aquiraz, na Região Metropolitana, e para diversos shows realizados na Capital, foram presas, na tarde da última terça-feira, na Rua Equador, no bairro Montese. A equipe do 14ºDP (Conjunto Industrial), que estava investigando a dupla desde o dia 19 de maio deste ano, conseguiu deter Jarlison Mendes Pinheiro, 27, e Wadimir Carvalho Fernandes, 29, em flagrante.
De acordo com informações do delegado titular do 14ºDP, Aurélio Araújo, as apurações começaram depois que uma vítima denunciou a venda de ingressos falsos. "A moça comprou o ingresso e eles foram até o local marcado para fazer a entrega. Ela conferiu, viu que estava tudo direito e nem desconfiou. Porém, na hora de entrar no evento foi barrada na portaria, porque estava com uma entrada falsa", disse o delegado.
Com o andamento das investigações, outra pessoa denunciou que tinha sido vítima do mesmo golpe. "Outra vítima nos procurou, só que desta vez não era show, era para entrar no parque aquático. Foi aí que vimos que a fraude praticada por eles estava bem espalhada".
Segundo Araújo, os suspeitos das falsificações são moradores do Conjunto Ceará e faziam os bilhetes lá. Eles produziam os ingressos em uma lan house e anunciavam nas redes sociais, em páginas específicas para venda de entradas de shows, por preços menores que os estipulados nas bilheterias oficiais.
"Estivemos na lan house, que fica próximo a casa deles, mas constatamos que o proprietário nada tinha a ver com os crimes que eles praticavam. Eram clientes normais, que pagavam pelo tempo que permaneciam nas máquinas e não levantavam suspeitas", disse o delegado.
Depois da denúncia da segunda vítima, o delegado pediu que o denunciante fizesse uma nova encomenda para que a dupla fosse pega em flagrante. No local combinado, no bairro Montese, os dois foram capturados. Jarlison Pinheiro tentou livrar Wadimir Fernandes da culpa e disse que ele apenas pilotava a motocicleta, no momento da abordagem policial.
Reconhecidos
"Isso tudo é mentira. As vítimas reconheceram os dois, como sendo as mesmas pessoas que efetuaram os golpes anteriores. Será autuado também", disse o delegado Aurélio Araújo.
Os ingressos que iam ser entregues ao comprador foram apreendidos pela Polícia. Aurélio Araújo acredita que a dupla tenha feito muitas outras vítimas "Ainda não podemos dizer as proporções que o golpe tomou. Acredito que já faziam isto há um tempo considerável. Se só no Conjunto Industrial temos duas denúncias, imagino que em toda a Região Metropolitana sejam muitos os casos. É possível que eles tenham espalhado estes ingressos por muitos outros lugares por aí a fora", afirmou.
Nota
O parque aquático, Beach Park, citado na matéria informou por meio de nota que "dispõe de 19 pontos oficias de vendas de ingressos, em Fortaleza, além da própria bilheteria e do site oficial. Os ingressos são confeccionados pela própria empresa, que não garante a validade em caso de compra fora dos pontos oficiais de vendas".
Sobre os dispositivos de segurança dos bilhetes vendidos pelo site, que podem ser impressos em casa, a assessoria de comunicação do estabelecimento declarou que "possui um avançado sistema de segurança e os ingressos são emitidos de forma nominal. É preciso apresentar documento com foto na entrada para ter acesso ao parque".
A empresa Alô Ingressos, que também teve seu nome ligado aos ingressos falsos, informou em contato via telefone, que não se responsabiliza por entradas compradas de vendedores não cadastrados. "É necessário verificar a procedência do bilhete antes de pagar por ele. Não garantimos as entradas, se forem compradas em pontos não oficiais", disse a supervisora do site Alô Ingresso, Paula Sampaio.
Segundo Paula, os ingressos vendidos nos pontos de venda possuem tarja holográfica e códigos de barra, que dificultam bastante a falsificação. Ainda conforme a supervisora, os bilhetes vendidos pela internet, têm configurações próprias para evitar que o consumidor seja lesado. "Aconselhamos que as pessoas olhem no site os pontos autorizados e só comprem nestes locais. O que for comprado pelo site, nós garantimos totalmente. Nossas vendas, via internet, são 100% seguras", disse a funcionária da Alô Ingressos.
Márcia Feitosa
Repórter

Detentos tentam fugir da cadeia pública de Pedra Branca, no Ceará

Policiais e agentes conseguiram deter fuga.

Presos quebraram os cadeados das celas da unidade.

Do G1 CE
Quarenta detentos tentaram fugir da cadeia pública da cidade de Pedra Branca, município da Região do Sertão Central, às 2h40 desta quarta-feira (29). A ação dos detentos foi percebida por um agente penitenciário.
“Estava de plantão quando percebi na câmera de segurança que eles haviam cerrado as grades das celas. Chamei dois policiais militares que estavam em outra sala para me ajudar. Os policiais efetuaram disparos e os presos recuaram”, afirmou o agente, que prefere não ser identificado.
Ainda de acordo com o agente penitenciário, os presos quebram os cadeados das celas da unidade prisional.
A Cadeia Pública de Pedra Branca pediu reforço do Comando Tático Rural (Cotar) das cidades de Solonópole, Senador Pompeu e Quixadá. Os policiais encontraram drogas, facas artesanais e celulares nas celas.

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Trio é capturado após assaltar loja de importados

DIONÍSIO TORRES
Image-0-Artigo-1730233-1
Todas as pessoas detidas na operação foram levadas para o plantão do 34º DP (Centro). Os adultos foram liberados por falta de provas, mas podem ser acusados no inquérito que apura o roubo. O adolescente foi levado para a DCA
FOTO: NAVAL SARMENTO
Quatro pessoas foram detidas suspeitas de terem assaltado uma loja de importados na Avenida Antônio Sales, esquina com Rua José Vilar, bairro Dionísio Torres. Com um adolescente, foi encontrado um revólver e produtos roubados.
O estabelecimento comercial foi assaltado no último sábado (25) e, segundo a Polícia Civil, desde então, agentes estavam investigando o caso.
Durante os trabalhos, os policiais obtiveram a informação de que um adolescente, que mora próximo ao local do roubo, teria tido participação no crime.
Na madrugada de ontem, os agentes chegaram até a residência do adolescente, na Rua José Vilar. No endereço do jovem, a Polícia encontrou um revólver calibre 38 e alguns produtos supostamente levados da loja, como camisas e perfumes.
O jovem foi encaminhado até a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) onde ele foi autuado por ato infracional por receptação e posse ilegal de arma.
Casal
A Polícia também conseguiu chegar até um casal e outro homem que poderiam também ter tido participação no crime cometido contra o estabelecimento comercial. Levados ao 34º Distrito Policial, no Centro, o homem foi reconhecido pela vítima como participante da ação criminosa, entretanto não foi encontrado com ele nenhum material ilícito. Desta forma, ele prestou depoimento e foi liberado em seguida por não ter flagrante.
Já a mulher, foi levada à Delegacia na condição de testemunha. O outro suspeito também foi liberado. O inquérito que investiga o roubo foi instaurado no 34º DP e durante o dia de ontem foi transferido para o 4º DP (Pio XII), que deverá dar continuidade às investigações.
Segundo informações da Polícia, o grupo realizou a ação em poucos minutos e teria levado cerca de R$ 30 mil em produtos.

Jovens são assassinados dentro de casa

PIRAMBU

Os dois estavam no mesmo quarto, quando foram surpreendidos pelos executores. A motivação do crime não foi esclarecida 

Um adolescente de 17 anos  e um jovem, com idade entre 20 e 25 anos, foram assassinados, na madrugada desta quarta-feira (29), no bairro Pirambu. De acordo com a Polícia, os dois estavam dormindo na casa onde moravam, quando foram surpreendidos pelos atiradores.
Na residência de Josivan de Paula Castro, 17, e Veik Vasconcelos de Sousa foram encontradas algumas pedras de crack embaladas, possivelmente, para serem comercializadas. Os policiais que estiveram no local do crime informaram que é provável que as execuções tenham ligações com o tráfico, mas isto ainda não foi comprovado. 
Os moradores da vizinhança de onde o fato aconteceu disseram não ter visto os atiradores. Segundo eles, as duas vítimas tinham se mudado para lá, há cerca de um mês.